MICHEL TEMER DISPONIBILIZA CRÉDITO DE 600 MIL PARA PERNAMBUCO

Na noite do último domingo (28), em reunião extraordinária no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara (PSB) recebeu o presidente da República Michel Temer, que autorizar o envio de ajuda humanitária para atender as necessidades das cidades pernambucanas em estado de calamidade devido às fortes chuvas que caíram nos últimos dias. Será disponibilizada uma linha de crédito de R$ 600 milhões, junto ao BNDES, para obras no estado.

Até o momento já são 15 cidades em estado de calamidade e cerca de 30 mil pessoas desalojadas e desabrigadas. Durante a tarde deste domingo, o Governador do Estado já havia decretado estado de calamidade em 13 municípios: Rio Formoso, Ribeirão, Água Preta, Palmares, Catende, Maraial, Belém de Maria, Barreiros, Amaraji, Barra de Guabiraba, São Benedito do Sul, Cortês e Jaqueira. Durante a visita de Temer, foi informado que os municípios de Gameleira e de Caruaru também foram incluídos, totalizando 15. Duas pessoas morreram soterradas, em Lagoa dos Gatos.

“Há duas atividades. Uma é emergencial, que já está sendo cuidada desde já, pelo ministro da Integração, e pelo ministro das Cidades, em atividades de recuperação nesses municípios. O outro é mais a longo prazo e diz respeito a obras que deverão ser concluídas, de caráter preventivo. Com isso, nós nos comprometemos, mais uma vez, a levar adiante essas obras de caráter preventivo”, disse o presidente Michel Temer.

Ainda durante o encontro, o governador Paulo Câmara aproveitou para tratar sobre a conclusão das obras de quatro barragens muito importantes para o estado e uma linha de crédito para obras hídricas que visam amenizar a seca no estado. Temer se comprometeu a analisar a quantia de R$ 385 milhões para as barragens e R$ 600 milhões para as obras hídricas. “Há o financiamento que está lá no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), já aprovado pela secretaria do Tesouro Nacional. Me comprometi com o governador a providenciar a liberação desse empréstimo, que é fundamental. São R$ 600 milhões”, Concluiu.

 

G1