Cuidados com as crianças durante os festejos juninos

Os fogos de artifício são os maiores causadores de acidentes com crianças nesta época do ano, seguido também por acidentes com fogueiras. No geral estes acidentes são graves e necessitam de tratamento médico especializado, acompanhado de internação da criança. A região Norte e Nordeste são onde encontra se os maiores índices destas ocorrências, devidos os festejos juninos com os feriados de Santo Antônio, São João e São Pedro,  estas são as festividades de maior duração da nossa região.

Todos os anos, alerta se para os cuidados nesta época, em especial com as crianças que muitas das vezes perdem dedos, mãos e até ficam cegas com o manuseio de fogos de artifício. As Crianças não tem muito senso do perigo, acabam se descuidando com maior facilidade e provocando acidentes sérios. Aos pais, cabe a atenção redobrada e a vigilância quando os pequenos estiverem manuseando estes explosivos “inofensivos” para evitar sérios acidentes.

Não existem fogos de artifício inofensivos. Esses produtos causam, geralmente, queimaduras de segundo grau que necessitam de uma média de 15 dias de tratamento médico. Além disso, eles podem explodir nas mãos, mutilando o usuário. As populares bombinhas e os traques podem ser vendidos, pois estão regulamentados. Por outro lado, a venda de bombas, pólvora e rojões para menores pode acarretar em pena de seis meses a dois anos de reclusão.

No ano de 2016 o setor de queimados do Hospital da Restauração, contabilizou  56 atendimentos a pessoas que tiveram queimaduras por fogos e fogueiras entre os dias 11 e 30 de junho. A grande maioria dos acidentados eram menores de 14 anos e dos 56 atendidos, 65% eram crianças, 20 adultos e 36 crianças.