Correios entram em greve por tempo indeterminado

Depois de uma assembleia realizada na última quarta (26), os trabalhadores dos correios decidiram entrar em greve. A decisão faz parte de um movimento nacional. A possibilidade de privatização e demissões, o fechamento de agências e o “desmonte fiscal” da empresa, com diminuição do lucro devido a repasses ao governo e patrocínios, são os principais motivos para a mobilização. Desde 2011 que não se faz concurso público, não há novos contratos e agora com o plano de demissão voluntária, diminui ainda mais a quantidade de funcionários e isso afeta a qualidade do serviço de distribuição. Além disso, mais de 200 agências estão sendo fechadas por todo o Brasil. Com isso, muitos moradores do interior e das periferias vão ficar sem o atendimento bancário e postal dos Correios do Brasil

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), dos 36 sindicatos filiados à entidade, 33 aderiram. Somente três estados não participam: Sergipe, Amapá e Roraima.

O movimento teve inicio a partir das 22h da quarta-feira e segue por tempo indeterminado.